Em uma escala de 0 – 10, como você avalia o nível do seu controle emocional? Quais são as emoções mais presentes no seu dia-a-dia? E como você lida com essas emoções?

Atualmente, muito se fala da importância do controle emocional, de como as nossas emoções afetam diretamente no trabalho, nos relacionamentos profissionais e pessoais, bem como em todos os aspectos da nossa vida. Mas, antes de saber como gerenciar as emoções, é importante identificar quais são as atitudes e comportamentos que impactam diretamente em nosso estado emocional.

Padrões emocionais debilitantes como ansiedade e estresse aumentam o nível de cortisol e adrenalina e, se experimentarmos essas emoções com frequência, o nosso corpo fica “viciado” nessa química, o que faz repetir esses padrões de forma inconsciente, apenas para obter mais dessas substâncias.

Algumas atitudes, muitas vezes inconscientes, podem minar o seu controle emocional, prejudicando fortemente sua produtividade, saúde e bem-estar. Descubra a seguir, quais atitudes estão influenciando diretamente no seu controle emocional e como superá-las:

 

1- Procrastinar

Amanhã eu faço, semana que vem eu começo…

Estudar ou ficar no Facebook? Terminar o relatório mensal ou ir tomar um cafezinho antes? Você pode não perceber, mas diariamente temos que decidir o que fazer. Se nesse momento você costuma escolher a opção de deixar para depois, está entre 95% das pessoas que são adeptas da procrastinação.

Segundo o psicólogo Piers Steel, autor do livro “A equação de deixar para depois”, a razão de procrastinarmos reside no fato de valorizarmos muito mais a recompensa imediata do que agir sobre algo que trará um resulto somente à longo prazo. É muito mais fácil adiar tarefas que exigem tempo para serem executadas e que trarão recompensas somente para um futuro mais distante.

E qual o problema?

Deixar assuntos e tarefas importantes para a última hora, causa uma pressão interna elevada, resultando em um alto nível de estresse. Muitas pessoas dizem que “funcionam melhor” sob pressão, mas atuar em estado de pressão constante, além de aumentar o estresse, prejudica fortemente a saúde, afetando seu bem-estar, qualidade do sono e energia.

Não permita que tarefas importantes se tornem urgentes. Falta de tempo é apenas resultado da procrastinação. Priorize o que é importante, além de você realizar mais, o seu estado emocional se manterá fortalecido.

“Procrastinar traz alívio imediato e fracasso a longo prazo”

Josevan Oliveira

 

Leia também: 4 hábitos que você precisa se livrar se quiser alcançar o sucesso

 

2- Atuar em modo “Workaholic

Atuar em modo workaholic é focar os seus esforços e dedicação 100% no trabalho, ignorando as outras áreas da vida: saúde, família, vida social, relacionamentos. Pessoas workaholics são trabalhadores compulsivos, costumam atingir seus resultados e ser bem-sucedidos profissionalmente, mas pagam um preço muito alto por esse sucesso.

Ser um workaholic, além de prejudicar o estado emocional, traz uma série de sintomas associados. Um estudo norueguês com 16.426 trabalhadores mostrou que, com frequência, as pessoas que são viciadas em trabalho sofrem de diversos problemas psiquiátricos – incluindo déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), ansiedade e depressão.

É importante ressaltar a diferença entre um workaholic e um worklover. O workaholic é viciado no trabalho, mas nem sempre gosta do que faz. Por outro lado, o worklover (que significa “ama o trabalho” em inglês), gosta do seu trabalho, mas não o tem como um vício. O worklover sabe encontrar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal, além de priorizar a qualidade de vida e bem-estar.

 

3- Ter sempre a razão

O cérebro libera dopamina quando a pessoa acredita que ganhou uma discussão, além de liberar também adrenalina durante a batalha para vencer a discussão. A combinação destes dois neurotransmissores pode ser viciante, por outro lado, a carga emocional para provar que está com a “razão” resulta em estresse, frustração, falta de controle, raiva.

Isso não significa concordar e aceitar o que o outro diz, mas compreender o ponto de vista do outro … ninguém é obrigado a pensar da maneira que você pensa. Você pode ter razão ou ser feliz, a escolha é sua.

"Se há algum segredo de sucesso, consiste ele na habilidade de aprender o ponto de vista da outra pessoa e ver as coisas tão bem pelo ângulo dela como pelo seu"

Henry Ford

 

Leia também: 5 segredos para ter mais carisma e influenciar pessoas

 

4- Expectativas por resultados imediatos

Qual o caminho mais rápido para frustração? Traçar um objetivo e não conquistá-lo no prazo estipulado.

Atualmente, os avanços na tecnologia e na sociedade são muito rápidos, uma tecnologia nova que surge hoje, pode se tornar obsoleta em menos de 2 anos. Como costuma dizer o filósofo e escritor Mário Sérgio Cortella, vivemos a cultura do imediatismo, onde tudo é tratado como fast-food. Hoje há muitas facilidades que deseducam a nossa capacidade de ter paciência.

Os jovens são os mais afetados, pois nasceram nesse boom tecnológico, onde tudo é muito rápido, uma informação que precisam está na palma da mão, um produto que compram chega em menos de 24 horas. Mas, quando entram no mercado de trabalho, se frustram rapidamente, uma vez que não conseguiram o cargo de diretor no período de um ano.

Grandes objetivos levam tempo para serem conquistados. Exercitar a paciência é fundamental para manter o foco no que realmente é importante.

“Sucesso é paz de espírito, resultado direto da satisfação em saber que você se esforçou para fazer o melhor que podia para se tornar o melhor que pode”

John Wooden

 

Para saber mais sobre como gerenciar as suas emoções e conquistar maiores resultados, clique no link abaixo e inscreva-se para o Workshop 100% Gratuito:

 

5- Preocupação excessiva

Síndrome de sofrer por antecipação. Pensar excessivamente no futuro e esquecer de viver no tempo presente.

O nosso cérebro foi projetado para ser um mecanismo de sobrevivência. Antecipar riscos futuros é uma das principais características do sistema límbico, o nosso cérebro emocional. O cérebro emocional está em constante alerta, buscando o que está errado ou o que pode dar errado em cada situação. O resultado dessa busca é a ansiedade – preocupação excessiva com o futuro.

A ansiedade já é considerada como o grande mal do século XXI e quando não devidamente gerenciada, pode causar problemas no sono, sistema imunológico enfraquecido, maior suscetibilidade a úlceras, além de problemas cardiovasculares.

Para gerenciar melhor sua ansiedade e não sofrer por antecipação, você deve questionar os seus pensamentos “catastróficos”:

 

  • Em uma escala de real catástrofe de 0 – 100, em que medida isso é realmente preocupante?
  • Como uma pessoa positiva veria essa mesma situação?
  • Qual a pior coisa que pode acontecer? E se isso acontecer, o que eu posso fazer?

 

“Já sofri por muitas coisas em minha vida. O engraçado é que a maioria delas nunca existiu”

Mark Twain

 

Leia também: 6 sinais de que você tem inteligência emocional

 

6- Querer ter o controle de tudo

O que mais gera ansiedade, estresse e irritação que grande parte das pessoas sentem? Tentar controlar as coisas que não estão sob o seu controle. Nós não podemos controlar o clima, o mercado ou a economia. E você já deve ter percebido, que não se pode controlar os outros. Mas podemos controlar as nossas atitudes frente aos eventos que vivenciamos.

Quando você coloca foco em coisas que você não tem controle, a sensação é que você não tem controle sobre a vida, a vida simplesmente acontece com você e não há o que fazer. Você pode até não ter controle do vento, mas você pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer.

Quando você ajusta a sua percepção, foco e atitude, você dá um importante passo para assumir o controle do que realmente você pode controlar, e o seu estado emocional se manterá blindado.

“A estabilidade que não conseguimos encontrar no mundo, devemos criar dentro de nós mesmos”

Nathaniel Branden

 

7- Não cuidar da saúde física

Corpo e mente formam um sistema único, os dois são 100% interconectados. Problemas com a saúde física afetam diretamente o estado mental e emocional.

A célebre frase latina “mens sana in corpore sano” (mente sã em corpo são) reflete bem a necessidade de cuidar do corpo para manter a mente em completo equilíbrio.

Já foi comprovado cientificamente o poder do exercício físico para o equilíbrio emocional. A prática de exercícios físicos auxilia no combate a depressão e redução dos níveis de ansiedade e estresse.

Com apenas 30 minutos de atividades físicas, há a liberação do neurotransmissor endorfina, um analgésico natural do corpo, que diminui o nível de estresse e aumenta o nível de relaxamento. A endorfina é conhecida como o hormônio do bem-estar e para estimular sua produção, basta apenas se exercitar.

Movimente-se!

 

Controle Emocional na Prática

 

Reconhecer as atitudes que estão minando o seu controle emocional é o primeiro passo para mudança. Agora é o momento de agir.

“Insanidade é fazer sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”

Albert Einstein

Adote novas atitudes e comportamentos, e perceba a mudança nos seus resultados. Controle emocional é questão de escolha. Você pode ser o comandante das suas emoções ou refém delas. De qualquer forma, a decisão é sua.

 

Gostou desse artigo? Então deixe seu comentário abaixo, o seu feedback é muito importante para mim. Aproveite e compartilhe também com pessoas que você acredita que este conteúdo possa ser útil!

 

Quer dar um passo além? Se você almeja ter um maior equilíbrio emocional, atingir maiores resultados, além de aumentar o nível do seu bem-estar e felicidade, clique no link abaixo e inscreva-se para o Workshop 100% GRATUITO:

 

Referências:

https://www.powerofpositivity.com/emotionally-addicted-stress-behaviors/


Fernando Salas
Fernando Salas

Master Coach, Palestrante e Trainer. Estudioso e apaixonado por desenvolvimento do potencial humano e ciência da Alta Performance. Acredita que todas as pessoas com as estratégias certas têm a capacidade de atingir o seu potencial pleno, alcançando resultados inimagináveis.